Entretenimento

Série estreia na Globo e promete “lacrar” e chocar conservadores

Série pour épater le bourgeois

Se muita gente da ala mais conservadora já anda de cara amarrada para a emissora de Tv, as coisas prometem só esquentar mais com a exibição da nova série, “Segunda Chamada”, que estreou nesta terça, dia 8.

A série, uma espécie de “ao mestre com carinho” tupiniquim, é ambientada em uma escola pública fictícia e tem como protagonistas Debora Bloch e Paulo Gorgulho como dois dos cinco professores que fazem parte da trama.

Os alunos são todos do curso noturno na modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos) Ou seja, alunos que abandonaram a escola e que retornam em uma espécie de “supletivo”.

Em condições precárias na infraestrutura da escola e sem incentivo, os professores, heróis da série, resolvem sair do lugar-comum em que estavam e reencontrar sua vocação.

Até ai, tudo bem, afinal independentemente da ideologia que se siga, ninguém quer ver professores trabalhando desmotivados e alunos sem concluir o fundamental.

Todavia, a série, para usar uma expressão francesa, foi feita “pour épater le bourgeois” ou, usando uma linguagem bem geração millenium ” para lacrar”.

O enredo segue uma linha mais à esquerda, com denúncias às injustiças sociais e a precariedade do ensino público do país. Atores e a direção fazem questão de alfinetar o atual Governo Federal. “O momento político que o Brasil enfrenta é de um governo que não leva a educação com a seriedade que deveria. A série não fala de uma instituição só, fala principalmente da relação entre professor e aluno, quão importante são as pontes que os professores criam pros alunos, quantas possibilidades esses encontros podem gerar e transformar a vida de um ser humano. A gente tá num país que não valoriza a educação e o professor”, diz a diretora Joana Jabace.

Se não bastasse, temas como aborto, transexualismo, e personagens ex-presidiária e garota de programa farão parte de toda a trama.

Para aqueles que reclamavam de Malhação e Zorra Total é bom ir logo assinando a Netflix ou mudando de canal, a emissora mostra que não pretende mudar sua linha de programação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar