CrimePolítica

PF pediu prisão de Jader Barbalho

A operação da PF deflagrada ontem ( veja aqui) por ordem do ministro Fachin, está relacionada ao inquérito aberto no STF no ano passado, que investiga repasses de mais de R$ 40 milhões a políticos do MDB em campanha eleitoral em 2014, em troca do apoio à reeleição de Dilma Rousseff. O dinheiro seria uma forma de consolidar o compromisso do grupo com a campanha que levou à reeleição da ex-presidente. 

Denominada de Alaska, a Operação voltou-se a fazer apreensões de documentos e intimar autoridades envolvidas com o caso. Além de Helder Barbalho(veja aqui) e Jader Barbalho (veja aqui) foram intimados e tiveram endereços revistados, Renan Calheiros, Eduardo Braga, Dilma Rousseff Vital Rêgo e o ex-ministro Guido Mantega.

Embora tenha se limitado a apreensões e intimações a PF chegou a pedir a prisão temporária de alguns envolvidos, entre eles Jader Barbalho.

Os investigadores apontaram a necessidade da prisão para impedir interferências dos citados no caso e garantir as diligências. “É imprescindível a decretação da prisão temporária dos investigados de maior relevância nos crimes praticados pela associação criminosa, bem como daqueles que atuaram na entrega e no recebimento em espécie das quantias ilícitas”, dizia o pedido. 

Nem o ministro Fachin e nem PGR (Procuradoria Geral da República)todavia, viram necessidade da cautelar.

Jader barbalho chegou a ser preso em 2002 pela Justiça Federal, que o condenou a devolver mais de R$ 2 milhões à União, acusado de chefiar um esquema milionário de fraudes na SUDAM

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar