Opinião

O DOL e sua esquizofrenia midiática autofágica aguda

Que DOL,( Diário on line)– portal de notícias do Grupo RBA, comandado pelo irmão do governador, o empresário e presidente estadual do MDB, Jáder Filho– seja lá meio tendencioso, para usar aqui um eufemismo, não há sombras de dúvidas. Basta olhar as matérias elogiosas aos seus proprietários e depreciativas com seus adversários políticos.

Não haveria lá grandes problemas nisso se não fosse o fato de a RBA receber uma gorda fatia dos recursos de publicidade do governo do estado, cujo governador é o seu proprietário. O governador Helder paga para o empresário Helder falar bem do político Helder. É escandalosamente imoral.

Mas tendenciosos, hoje em dia, infelizmente muitos outros meios de comunicação também o são. O DOL, todavia, algumas vezes já foi bem mais além e partiu até para o fake news, como quando publicou fotos de Honduras como se houvessem sido tiradas na Santa Casa de Misericórdia do Pará, só para prejudicar seu adversário político, Simão Jatene.

A tendenciosidade é lamentável, o fake news é criminoso mas a esquizofrenia é o último estágio do cinismo midiático. A julgar pelas últimas postagens, o portal chapa branca já está nele.

Funciona assim: como eu domino quase a totalidade da mídia de um determinado local, publico matérias criando uma realidade paralela desconectada da realidade e do mundo dos fatos, as vezes facilmente desmentidas inclusive pelo próprio meio de comunicação que a noticiou, afinal, quem vai confronta-las ?

É a famosa pós-verdade, que tanto se fala, em que a narrativa vale mais que fatos na ordem das coisas.

Por exemplo, no mês de setembro o governador Helder Barbalho anunciou a ausência de homicídios nos bairros da Terra Firme e Guamá. As matérias que denunciavam as mortes tiveram de ser editadas para não contrariar Helder e desmentir suas redes sociais ( veja aqui )

A notícia criando a verdade, a narrativa preexistindo aos fatos, numa inversão paranóico-filosófica da ordem natural das coisas.

A estratégia enganosa funcionou tanto que neste mês o DOL achou por bem fazer ele próprio fazer o anúncio : “Guamá e Jurunas sem homicídios em outubro”.

Ora essa, basta uma pesquisada simples para notarmos que esta matéria está bem longe da verdade. Veja a notícia de O Liberal sobre um homicídio ocorrido no Jurunas. Fique atento à data.

Agora preste atenção na matéria do próprio DOL.

Ou Jader Filho acredita que os dias 01 e 31 não fazem parte do calendário do mês de outubro ou foi acometido de “esquizofrenia midiática autofágica aguda”, doença que dá em irmãos de governadores com excesso de poder.

Eduardo Cunha

Eduardo Cunha é o editor chefe do ParaWebNews. É Advogado (UFPA) com especialização em ciências criminais, músico, social media, blogueiro e jornalista investigativo, acumulando anos de experiência dos bastidores da política no Estado do Pará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar