Cinema

Mostra dedicada ao diretor Pedro Almodóvar é cartaz no Cine Olympia

Depois da exibição do mais novo filme do diretor espanhol Pedro Almodóvar, “Dor e Glória”, em Belém, o Cinema Olympia inicia, nesta quinta-feira, 24, uma mostra dedicada a esse cineasta. São seis filmes assinados por ele, que terão sessões às 18h30, de terça à sexta-feira, e às 16h30, aos sábados, domingos e feriados. A entrada é gratuita.

A Mostra Pedro Almodóvar, de 24 a 30 de outubro, vai exibir as obras “Pepi Luci e Bom”, “Labirinto de Paixões”, “Que Fiz para Merecer Isto?”, “A Lei do Desejo”, “Fale com Ela” e “Tudo Sobre Minha Mãe”.

Filmes – Na estreia da Mostra Pedro Almodóvar, quinta-feira, 24, o filme é “Pepi Luci e Bom” (de 1980), um dos primeiros filmes assinados por Almodóvar. A história mostra que quando Pepi, uma jovem independente, é estuprada por um policial, seus planos de um dia vender a virgindade por dinheiro são arruinados.

Querendo vingança, ela convence sua amiga adolescente Bom a atacar o policial com a ajuda de sua banda de punk rock, mas elas acabam espancando o homem errado por engano. Pepi vira então amiga de Luci, a doce esposa do policial, e a apresenta ao mundo da juventude madrilena dos anos 80, liberando seus desejos masoquistas. A classificação indicativa é de 18 anos.

Na sexta-feira, 25, cartaz para a comédia dramática “Labirinto de Paixões” (de 1982). Na Madri, dos anos 80, Sexilia (Cecilia Roth), filha de um famoso especialista em fertilização, é ninfomaníaca e fotofóbica. Líder de uma banda punk, ela se apaixona por Riza Niro (Imanol Arias), que nunca se envolveu com uma mulher. Herdeiro do trono de Tirã, o rapaz foi à Espanha em busca de diversão, mas acabou conquistando um terrorista, Sadec (Antonio Banderas), que agora o persegue. A classificação indicativa é 18 anos.

No sábado, 26, será exibido “Que Fiz para Merecer Isto?” (de 1984). Na trama, Glória (Carmen Maura) é uma dona de casa infeliz, casada com Antônio (Ángel de Andrés López), um motorista de táxi grosseiro e infiel. Glória é obrigada a trabalhar incessantemente para sustentar a família, que é ainda composta por um filho traficante, uma sogra exploradora e outro adolescente, que ela decide vender ao seu dentista. Para completar, Glória, que é viciada em remédios para dormir, entra numa fase de abstinência e passa a perder o controle das situações. A classificação indicativa é de 14 anos.

No domingo, dia 26, cartaz para “A Lei do Desejo” (de 1987). Pablo Quintero (Eusebio Poncela) é um diretor de teatro homossexual. Ele é apaixonado por Juan Bermúdez (Miguel Molina), mas sua paixão não é correspondida. Tina (Carmen Maura) é sua irmã, que realizou uma operação de mudança de sexo, anos antes, para manter uma relação incestuosa com o pai. Ela é atriz e estrela o monólogo “A Voz Humana”, de Jean Cocteau.

Pablo está escrevendo o roteiro de um filme, que será estrelado pela irmã. Enquanto isso, ela decide adotar Ada (Manuela Velasco), cuja mãe (Bibiana Fernández) viajou. Há ainda Antonio Benitez (Antonio Banderas), jovem de classe média alta com dificuldades em assumir sua homossexualidade e sempre está em torno de Pablo. A classificação indicativa é de 16 anos.

Fale com Ela – Um dos filmes mais importantes de Pedro Almodóvar é “Fale com Ela”, do ano de 2002, será exibido na terça-feira, dia 29. O filme gira em torno de dois homens que se tornam amigos, enquanto cuidam das mulheres que eles amam, que estão em estado de coma. Suas vidas seguem fluxos em todas as direções, passado, presente e futuro, puxando-os para um destino inesperado.

Combinando elementos de dança moderna e do cinema mudo, com uma narrativa que envolve coincidência e destino, o filme foi aclamado internacionalmente pela crítica e pelo público. A classificação indicativa é de 14 anos.

Encerrando a Mostra, na quarta-feira, 30, será exibido outro grande sucesso de Almodóvar, “Tudo sobre Minha Mãe” (de 1999). No dia de seu aniversário, Esteban (Eloy Azorín) ganha de presente da mãe, Manuela (Cecilia Roth), um ingresso para a nova montagem da peça “Um Bonde Chamado Desejo”, estrelada por Huma Rojo (Marisa Paredes).

Após o espetáculo, ao tentar pegar um autógrafo de Huma, Esteban é atropelado e morre. Manuela resolve, então, ir até o pai do jovem, que vive em Barcelona, para dar a notícia. No caminho, ela encontra o travesti Agrado (Antonia San Juan), a freira Rosa (Penélope Cruz) e a própria Huma Rojo. A classificação indicativa é de 14 anos.

Serviço:

Mostra Pedro Almodóvar, no Cinema Olympia, de 24 a 30 de outubro. De terça a sexta-feira, às 18h30, e sábados, domingos e feriados, às 16h30. A entrada é gratuita.

Texto: Dedé Mesquita

Eduardo Cunha

Eduardo Cunha é o editor chefe do ParaWebNews. É Advogado (UFPA) com especialização em ciências criminais, músico, social media, blogueiro e jornalista, acumulando anos de experiência dos bastidores da política no Estado do Pará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar