Opinião

Lélio Costa: o penúltimo comunista a aderir ao barbalhismo.

Na época em que convivi com movimentos estudantis, décadas de 90 e 2000, ser de esquerda significava falar mal de Jade Barbalho e da Globo, além é claro, de vestir a camisa do Che e acusar os outros de “neoliberais”. Daqueles tempos para cá muita coisa mudou: vimos o PT chegar ao poder e se aliar a seus adversários; vimos implodir grandes escândalos de corrupção e em poucos anos surgir a tal “direita”, que nem sabíamos que estava lá.

Curiosamente quem fala mal da Rede Globo e tem como pauta o combate a corrupção é atualmente a “famigerada direita”. Além da cor vermelha, a esquerda parece ter deixado pelo meio do caminho também a “coerência”.

O Psol, conhecido por seus discursos inflamados e, por vezes até agressivos, já há muito fala manso diante dos barbalhos.

Um dos fundadores do PSOL, o ex deputado federal Joao Batista de Oliveira, mais conhecido como Babá, chegou a fazer severas críticas à esta cumplicidade espúria entre os partidos de esquerda e a oligarquia de Jáder.

Por mais que se tente esconder, talvez por vergonha, a verdade é que basta abrir a imprensa oficial e conferir os “socialistas’ sendo nomeados um por um no governo Helder. A propósito, a própria IOEPA é administrada pelo comunista Jorge Luiz Guimarães Panzera do (PC do B)

O penúltimo socialista a aderir ao barbarismo foi Lélio Costa, ex candidato a prefeito de Belém em 2016. Nada há de se estranhar, uma vez que até Úrsula Vidal, também candidata naquela eleição, é secretária de cultura de Helder.

Parece que agora só resta mesmo o Cléber Rabelo do PSTU. Vocês lembram dele? Aquele que nas eleições de 2018 colocou Helder Barbalho contra a parede lhe questionando sobre seu surpreendente acúmulo patrimonial.

Vamos ficar de olho no IOEPA e conferir.

Eduardo Cunha

Eduardo Cunha é o editor chefe do ParaWebNews. É Advogado (UFPA) com especialização em ciências criminais, músico, social media, blogueiro e jornalista, acumulando anos de experiência dos bastidores da política no Estado do Pará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar