DenúnciaSem categoria

Helder Barbalho bloqueia nas redes sociais estudante da UEPA que cobra melhorias na instituição

Ao que parece o governador Helder Barbalho não está disposto a ouvir reclamações, soluções ou qualquer contestação ao seu governo. Em um estado com dimensões continentais, as redes sociais são um instrumento importantíssimo para aproximar o governo das demandas da população.

O aluno da Universidade do Estado do Pará (UEPA), Gabriel Ribas, escreveu uma carta ao governador pedindo providências para a situação de abandono do Campus XII, em Santarém e enviou via Twitter. A carta já havia sido entregue ao Centro Regional do Baixo Amazonas, órgão responsável por levar as demandas da região ao governo do Pará.

Gabriel Ribas, que afirmou que votou em Helder Barbalho e defende algumas de suas ações, ficou decepcionado, pois esperava outra resposta e não ser bloqueado pelo governador Helder:

O estudante afirma que não fez nenhum xingamento ou cometeu qualquer ato que ferisse a honra do governador. Gabriel queria apenas uma resposta:

Nunca xinguei ou algo do tipo. Apenas comento as postagens do Governador pedindo uma RESPOSTA (sim, não peço concurso, peço uma resposta) e ele preferiu me bloquear do que responder. Depois sai por aí defendendo democracia e participação dos cidadãos. #Hipocrisia#SosUEPAStm

Helder depois desconversou e disse que não foi ele que bloqueou Gabriel. O estudante, porém, questiona:

Outros alunos da UEPA Santarém foram solidários com Gabriel e questionaram a atitude de Helder Barbalho:

SITUAÇÃO DA UEPA SANTARÉM

Os alunos do curso de medicina da UEPA em Santarém reivindicam melhorias no curso e no Campus da cidade. Os alunos afirmar que não há aulas práticas em algumas disciplinas, falta de materiais para aulas, nos laboratórios, precariedade na estrutura do prédio e no acervo biográfico.

LEIA A CARTA ENVIADA AO GOVERNADOR HELDER BARBALHO

Etiquetas

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar