MundoOpinião

Sâmia Bomfim (PSOL) tenta criticar o capitalismo usando foto de venezuelana que fugiu do socialismo

A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL) compartilhou uma imagem de uma mãe que carregava sua criança e que estava com uma mochila de um aplicativo de entrega.

Na publicação, sem explicar o contexto da foto e quem era aquela mãe, a deputada criticou o “neoliberalismo”, o empreendedorismo e a flexibilização das leis trabalhistas.

O que Sâmia Bomfim não citou, por conveniência ideológica, é que a mãe em questão é venezuelana, teve que deixar seu país de origem por causa do regime socialista de Nicolás Maduro, conforme investigou o jornal Argentino Clarín.

De acordo com a agência para refugiados da ONU, 4 milhões de Venezuelanos saíram do país. É o país com o maior grupo populacional fora do país de origem. O Brasil é o quinto país com mais refugiados venezuelanos com 168 mil pessoas. Colômbia lidera com 1,3 milhões.

A mãe da foto era mais uma que preenche esta estatística e que Sâmia Bomfim ignorou. O próprio PSOL já declarou apoio a ditadura venezuelana diversas vezes.

Outra informação importante é que a mãe estava deixando a filha numa creche antes de começar a trabalhar. E deixou claro que não trabalhar levando sua bebê.

A mãe que não quis se identificar saiu do cruel regime socialista para sobreviver graças ao capitalismo. Sâmia Bomfim e o PSOL ignoram isso.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar