Opinião

Decisão do STF joga pá de cal na Lava Jato

Depois que o STF mudou o entendimento que um réu só pode ser preso após o trânsito em julgado, começa-se a especular sobre o futuro da lava jato.

O “status quo” brasileiro já estava trabalhando por isso. A Lava Jato era o calcanhar de Aquiles para forças políticas e econômicas. Agora o cenário muda e a Lava Jato sai enfraquecida.

Lula é apenas o símbolo maior da impunidade, mas o problema mesmo é a ferida de morte na Lava Jato.

A Lava Jato só foi possível por dois fatores preponderantes: a colaboração premiada e a prisão em segunda instância. Com medo da cadeia, os criminosos menos importantes não teriam por que delatar sabendo que poderiam arrastar os processos por décadas até a impunidade, como sempre foi feito, e ainda receber um bom dinheiro pelo seu silêncio dos comparsas mais poderosos.

Agora, com a volta da impunidade, ninguém mais terá por que delatar. Imagine você se o Yousseff não tivesse delatado depois daquela operação no posto de gasolina em 2014… Não se teria chegado ao Paulo Roberto Costa, ao Pedro Barusco, ao Nestor Cerveró, ao Marcelo Odebrecht, ao Leo Pinheiro… Porque o Yousseff não teria delatado ninguém.

Não estão apenas matando a Lava Jato, mas regredindo em todos os aspectos que permitiram que ela existisse. Nesse ponto as declarações reiteradas do Gilmar cheio de cólera contra o Moro e o Deltan não poderiam ser mais claras. Ele assume com todas as letras que tudo está sendo revisto porque não se gostou dos resultados.

A verdade é que o crime organizado está vencendo de lavada. Não estamos só perdendo as conquistas da Lava Jato. É muito mais que isso. Estamos caminhando para um estado de impunidade do grande crime sem precedentes. E sem impunidade o crime impera. Vai ficar muito, muito, muito pior do que já foi.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar