Regional

Conta de energia é cara no Pará porque Helder não quer reduzir ICMS

Ontem foi a cerimônia de inauguração da usina de Belo Monte, maior hidrelétrica genuinamente brasileira com 11 mil MW de potência instalada. Com isso, o Pará confirma ser um dos maiores produtores de energia elétrica.

Porém, o povo do estado vive um dilema: paga uma das energias mais caras apesar da abundância de produção.

Essas discussões em torno da tarifa de energia elétrica são recheadas por populismo e por gente que quer se aproveitar da situação para auferir ganhos políticos.

É o caso do atual governador, Helder Barbalho. Na cerimônia de inauguração ele disse o seguinte:

Porém, Helder Barbalho esquece que só governo do Pará contribui com 25% de ICMS na conta de energia dos cidadãos paraenses. Ou seja, de cada R$ 100,00 na conta de energia elétrica, R$ 25,00 vai para o governo do Pará.

Convenhamos que, se o governo do estado diminuísse o valor do ICMS, já ajudaria, pois ele sozinho tem o maior peso na conta que pagamos.Por que não faz isso?

Antes de ser governador, quando ainda era candidato, Helder Barbalho tocava nesse assunto e criticava o ex-governador, Simão Jatene. O próprio DOL, portal de notícias de Helder Barbalho, fazia matérias criticando o alto valor do ICMS estadual.

O que mudou de lá para cá? Agora Helder tem a oportunidade de colocar em prática e mudar aquilo que tanto criticou no antecessor. Quando vai fazer?

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar