DestaquePolítica

Após criticar direita, arcebispo ‘adapta’ discurso com Bolsonaro em Aparecida

Diante do presidente, dom Orlando afirma que 'ideologias são interesses pessoais tanto da direita quanto da esquerda'

O arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, criticou a direita, a quem chamou de “violenta e injusta”, na missa da manhã deste sábado (12) em homenagem à padroeira do Brasil, no Santuário de Aparecida (SP).

“Temos o dragão do tradicionalismo. A direita é violenta, é injusta, estamos fuzilando o papa, o Sínodo [da Amazônia], o Concílio Vaticano 2º”, afirmou.

Dom Orlando, no entanto, “adaptou” o sermão na celebração da tarde, que tinha entre os ouvintes o presidente Jair Bolsonaro. “Lembrei dos dragões das ideologias. Ideologias são interesses pessoais tanto da direita, quanto da esquerda”, disse dom Orlando.

Segundo a assessoria da basílica de Aparecida, Bolsonaro é o primeiro presidente em exercício a visitar o templo no dia da padroeira. Outros presidentes que visitaram o local o fizeram quando candidatos.

Bolsonaro chegou ao santuário às 15h55. Sentou na primeira fileira e ouviu atento às palavras do missionário irmão Carlos Cunha. Aplaudiu quando ouviu as exclamações “Viva o Brasil! Viva a nossa nação!”.

“Pode deixar, pode deixar”, respondeu o presidente ao arcebispo, que normalmente conduz apenas a missa solene, após ouvir alguma recomendação ao pé do ouvido. Dentro da basílica, fiéis acompanhavam as missas até mesmo deitados no chão. Entre os que cumpriam promessas, havia aqueles que passaram a noite dormindo na igreja.

Fonte: Folhapress

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar