Política

Após chamar ongueiros de “vagabundos”, Eder Mauro se cala sobre interferência de Helder

O deputado federal Éder Mauro não esconde seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro e endossa um discurso parecido. No caso das ONGs e das supostas queimadas na Amazônia, Éder Mauro comportou-se igual ao presidente.

Embora Helder Barbalho e Bolsonaro não tenham as melhores relações, sendo na maioria das vezes conflituosas e opostas, Éder Mauro também mantém apoio ao governador do Pará, participou de corpo e alma da campanha de Helder e como recompensa, ganhou para o filho a secretaria dos direitos humanos.

Nesse jogo de agradar aqui e ali, os dois ao mesmo tempo, Éder Mauro tenta angariar vantagens políticas de ambos os lados.

O exemplo mais recente desse jogo de cintura para agradar os dois lados deve-se ao Caso Alter do Chão. Éder Mauro no primeiro momento, atacou as ONGs, chamando seus membros de terroristas (veja aqui), assim como deu razão ao presidente.Veja:

A última publicação Éder Mauro foi às 13:34 sobre o Caso Alter do Chão. Helder postou o vídeo avisando que iria interferir no comando de investigação às 14:38:

Desde então, o delegado deputado não falou mais sobre o assunto nem para questionar a interferência do governo do Pará nas investigações. Afinal, como será que Helder Barbalho enxerga o apoio de Éder Mauro?

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar